COMO ESQUECER O EX? DIVÓRCIO ENERGÉTICO AJUDA A DESFAZER LAÇOS AMOROSOS

Sabe aquela pessoa de quem você se separou há séculos, mas insiste em aparecer em seus pensamentos? Ou, se você está numa relação, já pensou várias vezes em se separar, só que não sustenta essa vontade e sempre volta atrás na decisão? Pode ser ainda que tenham tido diversas tentativas de separação, mas vira e mexe vocês estão juntos(as) de novo, sentindo angústia, tristeza e a certeza de que não era para viver mais aquela situação. Como esquecer o ex ou a ex se algo está impedindo você de se libertar da outra pessoa?

Nesses casos, provavelmente há diversos fatores unindo vocês e é importante um olhar mais próximo para entender cada caso. No ThetaHealing, observamos com atenção pensamentos e falas, como:

  • “Términos são difíceis”

  • “Posso me arrepender”

  • “Tenho o dedo podre para relacionamentos”

  • “Não vou encontrar ninguém melhor para mim”

  • “Ele/ela me trata mal, mas pelo menos me faz companhia”

  • “Não sei viver sozinho(a)”

  • “Dependo dele(a) para sobreviver”

  • “Todas as pessoas interessantes estão comprometidas”.

THETAHEALING DIRECIONA OLHAR PARA OS SENTIMENTOS

Também procuramos sentimentos presentes, a exemplo da culpa. É comum encontrarmos casos de pessoas que justifiquem o fato de ainda estarem juntos para não levarem sofrimento aos filhos, por exemplo. “Meu filho sofreu tanto das outras vezes que tentamos nos separar”, dizem. Podem surgir arrependimentos: “Deveria ter me separado antes, quando mais nova”.

Pensamentos e sentimentos como esses geram ganchos energético, que surgem quando há um apego emocional com a outra pessoa. Quando você sente raiva, ódio ou amor obsessivo em relação a alguém, um vínculo energético pode ser criado entre vocês em vários graus de profundidade. Se há um apego muito intenso, a separação fica extremamente difícil sem que algo seja feito em níveis emocional e energético.

Muitas vezes acreditamos que leva muito tempo para desfazer um laço amoroso. A boa nova é que não precisa ser assim! Vínculos indesejados podem ser desfeitos rapidamente caso seja a escolha da pessoa

Quando alguém chega com essa questão no meu atendimento em consultório ou online, é feito o trabalho profundo de alteração de crenças limitantes para crenças libertárias como “sou capaz de ser feliz com outra pessoa”, “mereço uma relação feliz”, entre outras. Mudanças de sentimentos são feitas, ensinando a pessoa qual é a sensação de viver sem se sentir culpada, sem sentir raiva, de perdoar a si mesma. 

Além do processo de transformação de crenças, é realizado o divórcio energético. Trata-se de uma técnica importantíssima na qual a energia que conecta duas pessoas é desfeita, caso quem está sendo atendido assim queira. Todos esses processos são realizados em sessão na qual o terapeuta utiliza diversas técnicas do ThetaHealing para identificar e desfazer o vínculo energético como leituras intuitivas, digging (técnica) para encontrar a crenças raiz, testes energéticos, entre outras.  

DIVÓRCIO ENERGÉTICO: RUMO À LIBERDADE

Como exemplo dos resultados desses processos, compartilho a experiência de uma cliente que comprou uma casa com o noivo, mas o casal se separou antes do casamento. A casa estava a venda havia 5 anos e nenhum comprador se interessava. Ela me procurou nesse momento.

Depois de 25 dias do atendimento em que fizemos trabalho de crenças, sentimentos e divórcio energético, ela me mandou uma mensagem em que agradecia pelo atendimento e dizia estar muito bem, pois sentia do fundo do coração o desligamento com o ex-namorado. Contou também que a casa havia sido vendida. Ao escrever esse artigo, entrei em contato pedindo autorização para comentar o caso, ela respondeu que sim e me atualizou sobre sua vida:

“Conheci outra pessoa, estou namorando! Tenho muita gratidão pelo seu tratamento, foi um divisor de águas para mim. Era isso o que faltava! Hoje eu vejo o quanto eu tenho o cuidado e o carinho pelo meu namorado, coisa que não tinha com o ex. Vejo que o que me unia ao ex era o medo de ficar sozinha, não era gostar. Nossa, eu só tenho a agradecer, hoje estou com um cara mais maduro, é outro nível de relacionamento! Estou muito feliz”.

Muitas vezes acreditamos que leva muito tempo para desfazer um laço amoroso, ficamos sofrendo por meses, anos e até décadas com separações e traições. A boa nova é que não precisa ser assim! Os vínculos indesejados podem ser desfeitos rapidamente caso seja a escolha da pessoa. E você, o que escolhe?


Posso atender pessoas depois do curso?

Posso atender pessoas depois do curso?

Sim, você pode!

O Curso de ThetaHealing® é um processo prático e intenso de autoconhecimento e aprendizado de técnicas. Após ter cursado o Curso DNA Básico, que é a porta de entrada no incrível mundo do ThetaHealing, em que são ensinadas 60% das técnicas, você pode praticar consigo mesmo e também atender pessoas. 

Tudo vai depender do quanto você se sente confiante e do quanto as pessoas confiam em você. A confiança das pessoas em você vem de maneira natural à medida que você faz um bom trabalho e transborda aquilo no que você acredita.

Vários alunos que Raquel Ribeiro e eu formamos começaram a atender assim que terminaram o curso. Outros levaram mais tempo e tudo bem! Isso deve ser reconhecido, acolhido e trabalhado em um processo pessoal onde identificamos a raiz dessa falta de confiança.

Para ajudar na prática, você pode (e deve) começar praticando consigo e atendendo pessoas mais próximas, como familiares e amigos. Quando isso acontece, você tem retornos sobre os resultados e sente-se mais confiante. Outra prática legal é atender em atendimentos populares e participar de grupos de estudos. Nesses espaços, o ThetaHealer® sana dúvidas e estabelece sua maneira de atender que, apesar da técnica, é pessoal e única.

A hora é agora! Não espere para transbordar o amor!

Quer saber mais?

Deixe seu comentário ou entre em contato pelo whats (19) 9.7420-8828

Qual é a diferença entre ThetaHealing e Reiki?

Qual é a diferença entre ThetaHealing e Reiki?

Essa é uma das perguntas mais comuns que nos fazem. Quando aparece uma técnica tão inovadora como o ThetaHealing, as pessoas ficam curiosas para entender e tentam buscar referências, como o Reiki. Existem semelhanças e podemos sintetizá-las em nas seguintes palavras: energia, cura, espiritualidade. Outro aspecto comum é o fato de não estarem ligadas à religião alguma e respeitarem todas elas. 

Acredito que 3 diferenças sejam muito importantes e ajudam a entender um pouco mais do ThetaHealing. 

1. Origem: o Reiki surgiu no Japão com pelo monge budista japonês Mikao Usui, em 1922. O ThetaHealing iniciou nos Estados Unidos com a naturopata altamente intuitiva Vianna Stibal, em 1995. 

2. Padrões de ondas cerebrais: no Reiki, praticantes e receptores ficam sincronizados no estado Alfa, ou seja, estado de profundo relaxamento e meditação, com ondas de 7 a 14 Hz. Já no ThetaHealing, as ondas Theta, de 4 a 7 Hz são acessadas pelo terapeuta, atingindo um profundo estado de relaxamento. 

3. Como as sessões acontecem: no Reiki, a energia universal (Ki) é transmitida pelo praticante para o receptor por imposição de mãos. Quem recebe fica deitado, de olhos fechados e em silêncio. Não há conversa durante o processo de troca energética e não há necessidade de autorização. No ThetaHealing, um dos processos é a limpeza energética, mas existem muitos outros. Um dos mais importantes é o trabalho de alteração de crenças limitantes por libertárias. Numa sessão, tanto terapeuta como cliente ficam de olhos fechados, conscientes, sentados frente a frente, trocando palavras o tempo todo. Um princípio fundamental do ThetaHealing é o livre arbítrio, assim, cada procedimento deve ser autorizado por quem recebe antes de ser realizado. 

Existem mais semelhanças e diferenças! Se você lembrou de alguma, é só comentar. 

E ai, ficou um pouco mais fácil de entender as diferenças?

Deixe seu comentário!